Índice calculado pela Fundação Getulio Vargas acumula alta de 18,1% neste ano. Mas, é sempre possível chegar a um acordo entre quem aluga o imóvel e o proprietário. Ideia é fazer com que os dois lados saiam ganhando.